A História da Califórnia

Descobrimento e começo

Pouco se sabe a respeito do americanos nativos que habitavam a Califórnia antes do seu descobrimento pelos europeus na metade do século XVI. Dentre as tribos que habitavam essa região dos Estados Unidos destacam-se: Chumash, Hupa, Maidu, Miwok, Mohave, Ohlone e Tongva. E estima-se que a sua população antes da chegada dos europeus era de pouco menos de meio milhão de nativos americanos.

Foi o explorador português – Juan Rodrígues Cabrillo – o seu primeiro descobridor no ano de 1542 quando estava a serviço da coroa espanhola e veio a desembarcar onde hoje fica a baía de San Diego. Desde então muitos navegadores passaram a explorar o território, iniciou-se uma grande competição pela sua colonização e surgiram algumas missões católicas. Em 1769 foi realizado o primeiro assentamento onde atualmente se localiza San Diego.

Neste período muitos americanos nativos foram convertidos ao Cristianismo e forçados a trabalhar, muitos vieram a falecer por conta das doenças trazidas pelos colonizadores. Ao longo dos anos outros exploradores surgiram na Califórnia como o inglês – Sir Francis Drake (1579) – e o espanhol – Sebastian Vizcano (1602). Até mesmo os russos chegaram a colonizar uma parte da Califórnia onde permaneceram na região até 1840.

Em 1821 a Califórnia passou a ser província mexicana. Os americanos tentaram comprar a Califórnia do México e em 1846 o presidente James Polk ofereceu US$ 40 milhóes ao governo mexicano pela Califórnia e Novo México, mas a proposta não foi aceita. Em 13 de maio de 1846, o governo norte-americano decidiu entrar em guerra contra o México e sairam vitoriosos em 1848. A Califórnia foi anexada aos Estados Unidos conforme os termos do Tratado de Guadalupe Hidalgo.

Ainda em 1848 James Wilson Marshall encontrou ouro no American River enquanto trabalhava numa serralheria (John Sutter’s Mill) e essa descoberta se espalhou rapidamente o que levou uma enorme quantidade de homens e mulheres a seguirem para a Califórnia entre 1849 e 1851 – Gold Rush – a famosa “corrida do ouro”, mas após 15 anos de exploração o ouro passou a ficar muito difícil de ser encontrado.

Em 09 de setembro de 1850 a Califórnia tornou-se o 31º. estado norte-americano. Posteriormente chegando a Guerra Civil a população da Califórnia ficou dividida, parte inclinou-se em continuar nos Estados Unidos, outra queria optar pela secessão integrando o os Estados Confederados da América. A maioria da população era a favor da secessáo, mas a Califórnia permaneceu na União e combatendo os estados confederados.

A população da Califórnia voltou a crescer entre 1850 e 1860 graças aos programas federais que levaram a construção de ferrovias interestaduais e tal crescimento perdura até os dias atuais, apesar de ter sido seriamente castigada com a grande recessão econômica da década de 1870. A Santa Fe Railroad chegou e Los Angeles em 1875.

Na década de 1910 com a abertura do Canal do Panamá as cidades de Los Angeles e Oakland tornaram-se grandes centros portuários. A Califórnia também passou a industrializar-se e a construção de diversas rodovias transcontinentais teve início aumentando a migração até mesmo durante a Grande Depressão de 1929.

A Grande Depressão – década de 1930 – trouxe sérios prejuízos a Califórnia, inúmeras empresas faliram, as taxas de desemprego aumentaram de forma significativa, mas além disso, muitos migrantes vieram fazer vida na Califórnia atrás de melhores dias, em busca de empregos.

A Golden Gate foi inaugurada em 1937 conectando a cidade de San Francisco e o Condado de Marin; e, Hollywood transformou-se na capital do cinema nos Estados Unidos.

Durante a Segunda Grande Guerra, instalaram-se na Califórnia fábricas de navios e aviões militares, rodovias foram construídas. Nos anos 50 a Califórnia, mais especificamente San Francisco, tornou-se lar para muitos artistas e intelectuais. Durante o “Summer of Love” (1967) com a Guerra do Vietnam, os protestos de estudantes na Califórnia foram marcantes. Um anos depois a tensão relacionada a conflitos raciais aumentaram com a morte de Martin Luther King Jr.

Robert F. Kennedy também foi assassinado em Los Angeles após a sua vitória na “California Democratic Party”. Muitos problemas também se seguiram por conta do grande aumento da população, aumento da poluição, conflitos sociais, especialmente na cidade de Los Angeles.

Em 1970 os Estados Unidos cortaram os seus gastos militares e a Califórnia sofreu sério impacto com tal medida, aumentando enormemente as suas taxas de desemprego.

O estado da Califórnia também se tornou muito rico, serviu de berço para a indústria de coputadores, restou criado o Vale do Silício – “Silicon Valley”, surgiram também muitos bancos e os negócios prosperaram a partir da década de 80.

Mas no final dos anos 80 e início dos anos 90 um novo período de recessão devastou o estado da Califórnia. Problemas relacionados com a economia da nação, competição com o mercado estrangeiro, problemas com o meio ambiente, drogas, pessoas sem moradia (homeless), AIDS, até mesmo terremotos causaram prejuízos de bilhões de dólares em prédios e rodovias em Loas Angeles, muitas pessoas morreram, ficaram feridas e outras sem um teto e nos anos 90 o crime e o desemprego também aumentaram por demais.

E assim como no Brasil, a Califórnia sofre até os dias atuais com problemas de energia elétrica passando por apagões.

No ano de 2000 uma forte onda de otimismo, fortalecimento da economia e da qualidade e vida tomou conta do estado da Califórnia. O desemprego diminuiu.

Todavia em 2008, por conta de um enorme déficit – fruto dos problemas na economia do país e no mundo – o governador Arnold Schwarzenegger declarou emergência fiscal no mês de dezembro.

O estado da Califórnia é também conhecido como Golden State (“estado dourado”).

Comentários